CINAMOMO

TÍTULO
CINAMOMO
COMPOSITORES
LETRA
MATHEUS COSTA
MÚSICA
ALEX HAR
INTÉRPRETE
ALEX HAR
RITMO
MAZURCA
CD/LP
07º LEVANTE DA CANÇÃO GAÚCHA
FESTIVAL
07º LEVANTE DA CANÇÃO GAÚCHA
DECLAMADOR
AMADRINHADOR
PREMIAÇÕES
1º LUGAR


CINAMOMO
(Matheus Costa, Alex Har)

Já se vai mais um outono
E teu cerne – cinamomo –
Não padece diante ao tempo.
Como perdemos amores
Tu perdes folhas e flores
Pela insensatez do vento.

A raíz que tens no chão
Mal comparo a um coração
Que bate cicatrizado.
E se agora és claridade
Chora a sombra – tua metade
Desde que foste plantado –

Do que sinto, cinamomo
Eu também nunca fui dono...
...restou-me o viver vazio.
– Me desfolhei em sorrisos
E tu, no corte preciso
Dos machados de bom fio.

Viverás além de mim
Ou encontrarás teu fim
Muito antes, em verdade.
Pois chegadas e partidas
São o que fazem a vida
Ser eterna nas saudades.

...Cuida o tempo, cinamomo
Disfarçando o mesmo sono
Que vela o frio das esperas
– Sorte, por algo não cansa
De renovar a esperança
Ao voltar a primavera.

E quando tu foste abrigo
Deixaste marcas comigo
E um tanto desta fragrância
(Que enfeitiça os caminhos)
– Como é lindo andar sozinho
Nos corredores da infância!

...Que pena os rumos mudarem
E muitos sonhos passarem
Num suspiro mais que nada.
E os pés que iam descalços
Pisarem agora infalsos
Temendo as encruzilhadas.

Tu anseias chuvas mansas
E que a terra – por confiança
– Seja santa à brotação.
Pra outra vez, bem copado
Ser testemunha postado
Dos silêncios do rincão.

...Eu anseio novos dias
Onde tudo de valia
Floresça com humildade.
– Este é o tempo, cinamomo,
À ti, se vai outro outono
E à mim, um ano de idade.

Festivais

CD/LP